Isabela Ramona destaca visibilidade do Pré Olímpico e ressalta a evolução do time comandado por José Neto

A seleção brasileira feminina de basquete viajou à Sérvia, para enfrentar a seleção local no dia 3 de fevereiro em amistoso e realizará os últimos preparativos para a disputa do Pré-Olímpico Mundial em Bourges, na França

“É uma vitória, né? A visibilidade que vai ter. Sermos vistas, sermos lembradas, que vale a pena parar, sentar de frente à TV e assistir o basquete feminino sim” diz a ala-armadora de 26 anos sobre a importância dos jogos serem transmitidos por uma emissora de televisão no Brasil

Leia também: 

Antes de viajar à Europa, a ala-armadora Isabela Ramona conversou com a equipe do Tabela Carioca sobre a preparação da seleção, avaliou as equipes que irão enfrentar e salientou a importância da transmissão dos jogos.

Transmissão dos jogos pela televisão

“Acho que é uma vitória, né? A visibilidade que vai ter. No basquete feminino isso é uma coisa muito importante, uma coisa que a gente precisa. Sermos vistas, sermos lembradas, saber que o basquete feminino é um basquete de qualidade sim, que vale a pena parar, sentar de frente à TV e assistir o basquete feminino sim, que os jogos são de qualidade sim. E é Olímpiadas, né? O nome “Olímpico” já chama a atenção, acho que é importante as pessoas verem a gente lá. Já vai passar os jogos do Pré-Olímpico, vai ser legal. E que a gente conquiste uma vaga para as Olimpíadas para que as pessoas queiram ver a gente lá.”

Evolução do time e ouro nos Jogos Pan-Americanos

“Há um marco antes deles e depois deles. Mudança de filosofia, mudança que eles provocaram dentro da gente. Enxergar a nós mesmas de uma forma melhor, sabermos do nosso potencial, do que a gente é capaz, que podemos mais, e almejar coisas grandes. Nesse pouco período de tempo que tivemos com eles você não aprende ou desaprende a jogar basquete. Você joga basquete há 10 anos, não vai ser em 4 ou 5 meses que você vai mudar tudo isso. Acho que é mais uma mudança dentro da nossa cabeça e a gente abraçou a ideia deles. Confiamos no trabalho e foi aí que a gente fez tudo o que nos direcionaram. Falando mais do Neto, ele é um treinador incrível que eu já tinha visto-o trabalhar no masculino e quando chegou no feminino a gente ficou meio assim “ah, mas técnico de masculino..”, mas, foi incrível o que ele fez com a gente. A filosofia de treino e de jogo, esquema tático, a forma como ele lida diretamente com a gente. Sempre muito motivador, sempre consegue extrair o melhor da gente. É um cara que faz você acreditar muito em você. E isso só pode dar em bons resultados, né? Que é o que está acontecendo, a gente confiou muito nele, da mesma forma que ele confia em nós, e é isso o que tem dado certo. ”

José Neto e comissão técnica encerram alguns dos últimos treinos da seleção no Rio de Janeiro | Foto: Vinícius Lima

Preparação e avaliação dos adversário

“Sobre a preparação tem sido bastante forte, a gente têm focado nos jogos contra Porto Rico,França e Austrália. Porto Rico é um adversário que a gente conhece bastante, jogamos muito contra eles ano passado. É um time em que a gente já sabe de jogadas, têm um pouco mais de conhecimento. Só que sabemos também da força que tem as outras. Sabemos das potências que são França e Austrália.Mas, estamos fazendo o nosso melhor, treinando com intensidade, usando comissão técnica, vídeos, tudo. A gente vê jogadas, o que a gente fez de bom, o que a gente fez de ruim. então, acho que estamos fazendo a melhor preparação que poderíamos fazer. então, não vai ser por falta de preparação, nem por falta de empenho nosso. Sabemos que é um grande momento e que agora é tudo ou nada para a gente. E é isso, agora o amistoso contra a sérvia vai ser muito bom para vermos como realmente estamos. A gente só jogou contra times da América, então não temos muita noção de como vai ser com uma escola europeia. Acho que vai ser um bom parâmetro. Um bom amistoso para vermos como a gente está e em que podemos melhorar. E chegarmos bem preparadas para o Pré-Olímpico.”

Mudança de quadra: durante a preparação, ainda no Rio de Janeiro, a seleção brasileira feminina de basquete teve que encerrar os treinos no Parque Olímpico da Barra da Tijuca devido a falta de documentação por parte do Corpo de Bombeiros. Os treinos foram transferidos para o Colégio Americano, também no bairro.

“Acho que a gente não sentiu muito. Acho que era mais cômodo treinar ali perto, mas não alterou em nada em nosso plano de treinamento, a gente continua treinando em dois horários. Então, não mudou nada para a gente. Não sentimos.”

Maior parte do elenco que participará do Pré-olímpico é formado por jogadoras que atuam na Liga Brasileira de Basquete Feminino (LBF)

“Eu joguei metade da LBF ano passado, é uma liga de basquete feminino, muitas meninas daqui da seleção jogam lá, é uma liga que tem em média 8 ou 9 times, se não me engano. Dura uns 5 ou 6 meses. É uma liga em que o nível tem melhorado, acho que por um amadurecimento de todas as atletas. Houve uma mudança na cabeça de todo o mundo em fazer do basquete feminino mais competitivo, um basquete de mais qualidade. Também fazer um apelo à galera do Tabela Carioca assistir nos assistir, apoiar a LBF também, dar uma força para a gente. Quem assiste aos jogos verá que tem muitas atletas daqui que jogam lá. Creio que hoje apenas duas atletas jogam fora, o resto joga aqui na LBF mesmo. Então, vale a pena conferir os jogos, são jogos de qualidade e que vale o entretenimento.”

A estreia no Pré-Olímpico  está marcada para o dia 6 de fevereiro, contra Porto Rico, às 14 (horário de Brasília). A seleção feminina vem com bons resultados recentes. O Brasil conquistou os Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, quebrando um jejum que vinha desde 1991. Depois, foi bronze na AmeriCup, jogando bem contra Canadá e Estados Unidos. Além disso, venceu Argentina e Colômbia no Pré-Olímpico das Américas para classificar-se ao Pré-Olímpico Mundial de Bourges.

O técnico José Neto anunciou neste domingo (26) a lista de 13 atletas que vão disputar uma vaga na Olimpíada de Tóquio 2020. A competição dará três vagas para os Jogos Olímpicos.

Confira a lista completa das convocadas da seleção brasileira para o Pré-olímpico Mundial:

Armadoras

Débora Costa – SESI Araraquara

Lays da Silva – Vera Cruz Campinas

Alana Gonçalo – Santo André

Alas/Armadoras

Tainá Paixão – Sampaio Basquete

Isabela Ramona – Sampaio Basquete

Patrícia Teixeira – Vera Cruz Campinas

Alas

Tatiane Pacheco – Sampaio Basquete

Raphaella Monteiro – Sampaio Basquete

Alas/pivôs

Damiris Dantas – Busan BNK Sum-KOR

Mariana Dias – Vera Cruz Campinas

Clarissa Santos – Asvel Lyon-FRA

Pivôs

Erika Souza – IDK GIPUZKOA UPV-ESP

Maria Carolina Oliveira – Pró-Esporte Sorocaba.

Por: Vinícius Lima  | Divulgação CBB

 

 

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Social Share Buttons and Icons powered by Ultimatelysocial
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram