Presidente da Fberj lamenta falta de acordo entre os clubes e diz que campeonato perde uma grande oportunidade sem a DAZN

Plataforma de streaming iria transmitir os jogos do Carioca de Basquete, mas por falta de entendimento o negócio não foi para frente

 

Após anuncio da DAZN, que aconteceu no dia 4/9, para transmissão do Campeonato Carioca de Basquete em sua plataforma de streming, Botafogo, Flamengo e Niterói, além da Federação de Basketball do Estado do Rio de Janeiro (Fberj) comemoraram o acerto. A parceria possibilitaria uma maior visibilidade dos clubes para seus torcedores e ativaria as marcas no mercado nacional, e quiçá internacional.

Leia também: Clubes não entram em acordo e estadual fica sem transmissão da DAZN

Porém tudo isso não durou dois dias. Na sexta-feira, data da primeira transmissão, que seria o clássico Botafogo e Flamengo, o acordo veio abaixo. Segundo informação do Blog Olhar Olímpico, o clube alvinegro ficou desconfiado que estaria cedendo seus direitos de transmissão de graça, enquanto o rival da Gávea receberia por isso. Os dirigentes então deram um passo atrás no que havia sido previamente combinado e proibiram a difusão da partida.

Seguido a isso, veio a confirmação de que a DAZN não faria mais a transmissão de nenhuma das partidas do estadual do Rio de Janeiro, com a justificativa de que os clubes e federação não chegaram a um acordo pelos direitos de transmissão.

Buscando mais respostas sobre esse caso, nossa reportagem entrou em contato com o presidente da Fberj, Daniel Riente, que negou a informação de que o Flamengo receberia pelos direitos de transmissão e contou que os três clubes teriam a transmissão dos seus jogos em troca da DAZN pagar as taxas de arbitragem, que é de R$1.300,00, e arcar com os custos da transmissão.

“Houve uma possibilidade de transmissão, que aconteceu muito rápido e não houve tempo suficiente para que os clubes (departamento comercial e jurídico) sentarem juntos e acertarem todos os pontos a serem discutidos.

Os valores seriam: todos os custos de arbitragem e os custos de transmissão, somente esses valores.

A ideia principal desse projeto era fortalecer o nosso estadual e para a temporada 2020 elaborarmos uma proposta em conjunto e dessa forma começar a “melhorar os valores” para os clubes. Mas infelizmente não conseguimos o acordo”, declarou o presidente.

Da esquerda para a direita: Daniel Riente, presidente da Fberj, e Leonardo Rangel, seu vice-presidente – (Foto: Divulgação Fberj)

Daniel também lamentou pela oportunidade que o basquete carioca perdeu de estar sendo visto para o país inteiro e até de poder atrair novos clubes e investidores.

“Penso que perdemos uma grande oportunidade de apresentar (o estadual para o Brasil). Mesmo sendo um campeonato com três clubes, era o início para buscarmos mais times para a temporada 2020. Se perdeu a oportunidade dos patrocinadores dessas três equipes de disponibilizar as suas mídias e propagandas diante dos usuários das transmissões. Perdemos todos com essa situação e principalmente o basquete do nosso Estado.

Trabalho com o objetivo de termos mais equipes disputando o nosso estadual e esse problema foi um grande balde de água fria, mas vamos continuar trabalhando e já mirando a próxima temporada”, lamentou Daniel.

 

A reportagem entrou em contato com o diretor de esportes do Botafogo, Gláucio Cruz, para comentar o ocorrido e passar a versão do clube, mas até o fechamento dessa matéria não teve a resposta.

Na sexta-feira, 13/9, Flamengo e Botafogo voltam a se enfrentar pelo estadual, em partida que decide qual dos times terá a vantagem do mando de quadra na final, que será disputada pelos mesmos.

 

Por: Valdeir Militão  |  Foto de destaque: Reprodução DAZN

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Social Share Buttons and Icons powered by Ultimatelysocial
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram