Opinião – A paixão não pode ser argumento para a violência

Após a segunda eliminação em 4 meses, o técnico Zé Ricardo foi demitido e alvo de torcedores no aeroporto Santos Dumont

 

Eu sei, você não precisa me lembrar. O Botafogo não vence um título nacional desde 1995, o torcedor está cansado e o trabalho não era bom. Zé Ricardo foi contratado no dia 6 agosto de 2018. Naquele momento o time de General Severiano, após iniciar o ano com Felipe Tigrão, passar por Valentim e ser brevemente dirigido por Marcos Paquetá, brigava contra o rebaixamento. Se não conseguiu avançar na Copa Sul-Americana (derrota em casa nos pênaltis contra o Bahia), o 9ª lugar na tabela do campeonato nacional foi um alívio momentâneo para torcida.

Leia também: O Jornalista Victor Mendes foi o convidado do último Tabela Carioca #5

E vale lembrar sim, o torcedor tem todo direito de estar descontente. Um time com o peso do Botafogo não pode de maneira alguma ser eliminado antes das fases finais do Carioca ou sair na 3ª fase da Copa do Brasil.

Só que a razão dos torcedores que foram no aeroporto termina no último parágrafo. Sim, torcedores. Marginais que vestem a camisa também fazem parte dos milhões de admiradores do clube. Esses não tem motivo algum que sejam defesas para suas atitudes. Zé Ricardo é um jovem treinador, sem nenhum caso no seu currículo de desrespeito a instituições ou pessoas. Mais do que isso, é um trabalhador como qualquer um de nós. Você está sujeito a erros e punições, essa não passa de perder o seu emprego e foi isso que aconteceu com o comandante alvinegro.

Outro lado injustificável é, o que melhora na situação do Botafogo? Zé já estava demitido quando saiu pelo aeroporto, o simples prazer de descontar a raiva em uma única pessoa que nem faz mais parte daquilo? Qual o sentido disso?

Se ponham no lugar do cidadão Zé Ricardo. Imagem a família de vocês assistindo toda a cena e a cabeça da pessoa que está sofrendo com palavrões, ameaças e tentativas de agressões naquele momento.

O mais triste é pensar que mesmo com imagens dos agressores, nada será feito. A roda da violência segue girando, só muda o clube e a cidade.

 

 

Por: Anderson Silva |  Foto de capa: divulgação Botafogo

You May Also Like

One thought on “Opinião – A paixão não pode ser argumento para a violência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Social Share Buttons and Icons powered by Ultimatelysocial
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram